Pular para o conteúdo

Três lugares para conhecer belas paisagens e a gastronomia de Minas

Publicidade

Minas Gerais é conhecida pelas montanhas, lindos horizontes, pela culinária e pelo povo acolhedor. Mas, o que nem todo mundo sabe é que o melhor da gastronomia e as belezas naturais do estado podem ser conhecidas sem ter que ir longe da capital. Pensando nisso, escolhemos 3 lugares que ficam em média de 50 a 100 km da capital e oferecem desde a tradicional comida mineira aos encantos da história do estado, mostradas pelas estradas reais, as antigas construções e as paisagens.

Lavras Novas: agrada do aventureiro ao viajante mais pacato. A cidade oferece lazer e descanso: tudo depende do roteiro do casal ou do grupo de amigos que embarcam nessa, juntos. O turismo na região cresceu nos últimos anos, liderado pelos belorizontinos que buscam fugir do ambiente de metrópole, nem que seja por um fim de semana.

Publicidade

Para quem quer recarregar as energias, Lavras Novas tem várias cachoeiras, como a do Castelinho, a Cachoeira dos 3 pingos e a Cachoeira dos Namorados. O pico do Itacolomi também rende experiências (e fotos) lindas. De lá, é possível ver as montanhas que atravessam a região numa altitude de mais de 1700 metros. Falando em vista, vale a visita no Mirante da Pedra, com uma vista surreal das montanhas. O distrito conta também com trilhas e parques, ou seja, é o paraíso do ecoturismo.

Já na região de Moeda, a 60km da capital, a história do estado é vista bem de perto: o município faz parte do percurso da estrada real. A estação ferroviária é um dos pontos turísticos mais famosos da cidade, que também é reconhecida pela tradicional comida mineira, com fartura e simplicidade. Pela região, tem mais história: o calçadão dos escravos, que é uma trilha de pedras e carrega a simbologia de 300 anos de história do estado. O caminho leva o visitante até a Moeda Velha. Por lá, ficam as ruínas da casa de fundição clandestina de moedas da época. Quem percorre o trecho, conhece um pouco do trabalho dos escravos, já que a trilha foi totalmente construída por eles.

A culinária da região também se destaca quando o assunto é mineiridade. A região conta com alguns excelentes restaurantes, que tem como foco a comida raiz do estado. O TREM, é um dos restaurantes de Moeda, cujo nome faz alusão à principal característica que remete a cidade, sendo uma ótima opção para quem gosta da comida simples, sem abrir mão da qualidade. Todo sábado a casa prepara uma feijoada caprichada que é servida à vontade por um preço fixo por pessoa e um combo de delícias mineiras (como mandioca, linguiça e torresmo), servido num arado da roça.

Publicidade

Também na região, cerca de 100 km de BH, a cidade de Ouro Preto é destino obrigatório do mineiro que ama história, nem que seja uma vez na vida. As ladeiras e igrejas, combinadas com restaurantes charmosos são uma ótima pedida para quem curte paisagens um pouco diferentes, mas não quer deixar de vivenciar as raízes e a cultura do estado com uma boa culinária.

A cidade tem retomado as atividades culturais desde a paralisação devido a pandemia, ou seja, visitar Ouro Preto nos próximos meses é ter a certeza de que encontrará diferentes atrações para assistir a cada vez. O Museu Casa dos Inconfidentes é o espaço que está retornando com as oficinas e os eventos culturais de forma mais recente, mas, além dos Museus e igrejas, vale conhecer a noite de Ouro Preto. As exposições, festas e festivais prometem agitar o inverno da cidade histórica. Visitar ouro preto é vivenciar a história e a jovialidade ao mesmo tempo.

Helio Fraga

Helio Fraga

Especialista em viagens e um amante de lugares. Antes de mais nada, apaixonado por tecnologia e viagens! Mineiro e bacharelado em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda) e MBA em Gestão de Negócios, com mais de 12 anos de trabalho dedicados a área turística, sempre fui norteado pela busca da seriedade e credibilidade da informação, tanto nos destinos de viagens nacionais e viagens internacionais.

Você também pode gostar ↓↓↓