Eve, da Embraer, vai desenvolver o conceito de transporte aéreo urbano no Rio de Janeiro

A Eve Urban Air Mobility da Embraer está trabalhando com parceiros estratégicos e entidades governamentais para desenvolver um novo conceito operacional (CONOPS) para o futuro mercado de transporte aéreo urbano (UAM) no Brasil, começando pelo Rio de Janeiro.

André Stein, CEO da Eve, afirmou que a intenção da empresa é explorar novos conceitos práticos para promover a introdução segura da indústria brasileira de tráfego aéreo urbano. “Esperamos explorar novos conceitos práticos para promover a introdução segura da indústria do tráfego aéreo urbano brasileiro. Nesta etapa inicial, descreveremos as principais características e necessidades do ecossistema a partir da perspectiva dos usuários, parceiros, entidades e órgãos governamentais envolvidos. ”

A partir da evolução do conceito, traçaremos uma descrição de como atingir o objetivo de democratizar o tráfego aéreo urbano de forma segura, econômica e acessível ”, concluiu.

Tráfego aéreo urbano no Rio de Janeiro

O objetivo é converter o conhecimento adquirido em um documento contendo dados e análises sobre todos os pilares do negócio. O plano é executado sob a coordenação de Eve, reunindo a ANAC (Administração Nacional de Aviação Civil) e o DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo) na vanguarda dos trabalhos para avaliar como a infraestrutura existente e as soluções de gerenciamento de tráfego aéreo suportam as operações da UAM, e no ao mesmo tempo, evoluir para Preparar novas tecnologias para o crescimento.

Colaboram com este projeto os parceiros de negócios da Eve, como a Helisul Aviação, que é uma das maiores operadoras de helicópteros da América Latina; Skyports, especializada em projeto, construção e operação de pistas verticais de decolagem e pouso; Flapper, empresa independente -Plataforma de voo de demanda; a EDP é uma das maiores empresas do setor de energia. Além da Beacon, a EmbraerX conecta o ecossistema de serviços de manutenção da aviação e a plataforma Atech, responsável pelo desenvolvimento, implantação e suporte do controle de fluxo de tráfego aéreo e sistemas de gestão (civil e militar) Embraer.

Atividades que introduzem segurança e aceleram o crescimento do mercado brasileiro de UAM também incluem a franqueada do Aeroporto Internacional RIOgaleão Tom Jobim, a Universal Aviation, uma das maiores empresas de apoio aeroportuário, e a ABAG (Associação Brasileira de Aviação Geral).

Simulação carioca

A primeira simulação será feita no Rio de Janeiro no final deste ano. Helicópteros convencionais serão usados ​​para simular aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical (eVTOL), também conhecidas como EVA (Electrical Vertical Aircraft ou verticalelectrical Aviation) no mercado. A aeronave de Eve será totalmente elétrica e projetada com os usuários em mente para fornecer veículos eficientes, confortáveis, de baixo ruído e com emissão zero de carbono.

Desenvolver soluções inovadoras para garantir que várias aeronaves (incluindo helicópteros convencionais, aeronaves de asa fixa e futuros EVAs) entrem no espaço aéreo urbano de forma segura e justa. O trabalho colaborativo de busca de especialistas nas seguintes áreas se tornou uma realidade. Utilizando a experiência e a experiência de fornecer capacidade operacional para viagens aéreas urbanas.

 

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
This div height required for enabling the sticky sidebar