Olá Viajante, que bom te ver por aqui!

O que ver e fazer nas Férias nas Ilhas Canárias

Voo por aí viagens


Pra você que está a procura de inspiração para as próximas férias, eu vou te contar o que tem pra Ver e Fazer nas Férias nas Ilhas Canárias. Eu estive lá em agosto desse ano e quem me acompanhou pelas redes sociais pôde seguir a minha saga de 13 dias entre duas das sete ilhas principais desse arquipélago extremamente fascinante.

 O que mais me chamou atenção nas Canárias foi a diversidade das Ilha, cada uma tem o seu próprio clima, sua própria vegetação, sua própria arquitetura, enfim, cada uma é totalmente diferente da outra. Não é a toa que dizem que cada ilha é um pequeno continente. Isso faz  do arquipélago um lugar perfeito para quem procura férias dinâmicas. Elas são apropriadas para turista de todas as idades, desde jovens que curtem de tudo um pouco, a casais, famílias com crianças e até mesmo pessoas idosas, pois como já falei, cada ilha tem algo diferente para ver e fazer, basta escolher a que mais se enquadra no seu perfil. Ah! o bom de lá também é que o clima é sempre o mesmo, faz sol o ano inteirinho! já pensou que maravilha?

Curioso para saber o que fazer nas Férias nas Ilhas Canárias? Então vem comigo.


Mas antes um breve resumo sobre o arquipélago pra você que ainda não conhece:
As Ilhas Canárias constituem uma comunidade autônoma espanhola, cuja capital administrativa é partilhada entre duas cidades: Las Palmas de Gran Canaria e Santa Cruz de Tenerife. Embora  estejam localizadas no continente africano, elas fazem parte do continente Europeu. A moeda usada por lá é o Euro e a língua oficial é o espanhol.

 Economize até 1.449 com pacote de férias para as Ilhas Canárias


Agora que você já sabe um pouco sobre o arquipélago, vamos explorar cada ilha e ver o que tem pra curtir nas férias por lá.

Tenerife

Voo por aí viagens


Tenerife: Maior ilha e mais conhecida do arquipélago. O norte é cheio de vida, embora seja muito tranquilo. Tem também muita história e é incrivelmente bem conservada. As praias são muito variadas, algumas são mais escuras, enquanto outras são tão claras que nos dão a impressão de estar no Caribe. Esta é uma ilha ideal para quem procura divertimento. É muito frequentada pelo público gay. Já para os amantes de Golf, a ilha conta com oito campos de golf quem funcionam o ano inteiro.


O que ver e fazer nas férias em Tenerife


1-  Visitar o Vulcão e o Parque Nacional  El Teide: Subir com o bondinho até o topo do vulcão mais alto da Espanha é algo de dar um certo friozinho na barriga... Pudera, ele é só o terceiro vulcão mais alto do mundo, com 3.718m de altura. Além dessa emocionante subida, é possível fazer excursões no Parque Nacional El Teide, que fica nas proximidades do Vulcão. A paisagem do parque é simplesmente linda!

2-  Visitar La Laguna: Uma das cidades mais bem conservadas de Tenerife. As casas são de uma beleza  única,  não tem nada a ver com arquitetura que vemos nas grandes cidades.

3- Curtir a Night na Playa  de las Americas e passear pela orla até Los Cristianos. É aqui que acontece a vida noturna; depois de um jantar em um dos tantos restaurantes existentes ao longo da costa,  é belo passear de mãos dadas com o seu amor pela beira mar. Quem gosta, ainda pode dar uma esticadinha em alguma das discotecas ou bar espalhadas pela orla, que vão até o amanhecer.

4 - Admirar o Auditório de Tenerife. Quem passa por Santa Cruz de Tenerife é  impossível não notar essa grande construção de forma ondulada que fica bem na entrada da cidade. Obra do arquiteto espanhol Santiago Calatrava. Eu não cheguei a visitar por que no período em que estive lá não era aberta ao publico, mas fiquei muito curiosa.

Fuerteventura 

Voo por aí viagens


Fuerteventura: Se gunda maior Ilha, conhecida principalmente pelas suas belas prais, logo você vai entender por que: Ela é  a ilha dos esportes aquáticos, mas também ao seu interno esconde belezas capazes de conquistar quem passa por lá, como vilarejos simples com paisagens predominantes de  altas palmeiras e antigos vulcões.

O que ver e fazer nas férias em Fuerteventura
1- Passear no Parque Natural de Coralejo: Esse é o lugar ideal para quem viaja com crianças, pois ao interno do parque existem várias balanços nas árvores  para os pequenos. Dá para fazer leves caminhadas  e também tem dunas de areais macias que são muito relaxante para caminhar de pés descalços.

2- Visitar Betancuria: Um lugar pitoresco e cheio de história. Um tempo era a capital de Fuerteventura. Quem gosta de montanhas precisa visitar as colinas verdejantes de Betancuria.

3- Fazer uma parada em La Oliva: Essa é uma cidade bem pequena que não oferece nenhuma grande atração, mas vale a pena fazer uma parada para ver a casa de Los Coroneles, um sofisticado edifício que parece construido com peças de lego. Ela representa uma das mais belas coleções de arte moderna das Ilhas Canárias.

4- Conhecer Corralejo: Antiga vila de pescadores que ainda conserva suas raízes. Ideal para degustar um peixe fresco em frente ao mar, em uma das terraças das casas baixas existentes na ilha.

Gran Canária

Voo por aí viagens

Gran Canária:  Esta é terceira maior ilha do arquipélago, é altura da sua fama de continente em miniatura. As montanhas são cobertas de pinheiros, enquanto outras regiões são cheias de palmeiras, onde quase nos sentimos em um país tropical. Em várias partes da Ilha existem  vilarejos pitorescos,  regiões inteiras de sofisticados Resorts e campos de golf. O clima de Gran Canária é perfeito, sempre em torno aos 20°C o ano todo.


O que ver e fazer nas férias em Gran Canária


1- Que tal explorar Vegueta: Um vilarejo espanhol cheio de encantos,  estradas em paralelepípedo,  imponentes igrejas e edifícios com o mix de bar e restaurantes mais tentadores da ilha.

2- Visitar Puerto de Mogán, também conhecido como A pequena Veneza. Vale a pena tirar um dia inteiro para passear nas lojinhas, experimentar a cozinha local em um daqueles restaurantes típicos com garçons simpáticos, relaxar na pequena praia do porto e viver a atmosfera dessa antiga  vila de pescados, com os seus canais e pontes limpíssimos,  ruas de casas floridas em estilo colonial... Resumindo:  Esse foi o lugar mais lindo que visitei nas Ilhas Canárias

Pensando em viajar para a Espanha? Reserve seu Hotel por aqui

Booking.com


3- Fazer um passeio  de camelo nas dunas de Maspalomas, essa é uma das excursões mais procuradas na ilha. As dunas de areias finas se estendem por 400 hectares que costeiam um mar azul infinito.  É como estar no deserto  Saara, (Imagino, por que ainda não estive lá)  mas perto do mar.

4 - Passear no Barranco de Guayadeque : Esta é uma meta ideal para quem gosta de passear ao ar livre, principalmente durante a primavera, quando as flores dão todo o encanto ao lugar. Mas a beleza de lá  é garantida  mesmo pelas várias cavernas esculpidas na pedra. Onde foram construídos ao interno igreja, restaurante, e até um museu.

Lanzarote

Voo por aí viagens

Lanzarote: Esta é a quarta maior ilha. Ela se destaca  mais pelas belezas naturais, pela paisagem vulcânica quase lunar. É deserta  ao centro, enquanto ao norte a vegetação é mais fértil e verdejante. Indo para o sul você vai encontrar as melhores praias e também as magnificas criações do arquiteto César Manrique, uma lenda no arquipélago.

O que ver e fazer nas férias em Lanzarote

1- Visitar Cueva de los Verdes e Jameos del Agua : Aqui você vai encontrar algumas das grutas mais espetaculares do mundo. Quando o vulcão Corona entrou em erupção há 3 mil anos atrás, ele deu origem a várias formações vulcânicas, inclusive um  conjunto cavernas subterrâneas. Hoje podemos observar desde grutas com um túnel longo 7 km e um lago subterrâneo dentro da caverna maior. Tem até um anfiteatro escondido, onde fazem show com frequência.

2- Praticar esportes  na praia La Caleta de Famara: Devido as fortes correntes de vento, ela é a praia preferida pelos apaixonados de windsurf e kitesurf.  Tem uma atmosfera jovem e relaxada com bares e restaurantes informais em frente ao mar.

3- Admirar a paisagem do Mirador del Rio: Um dos tantos pontos panorâmicos existentes na ilha, construído na pedra  com uma vista linda para o mar. Esta é mais uma belíssima obra de Céssar Manrique que vale muito a pena conhecer.

4- Visitar o Parque Nacional de Timanfaya: O centro do parque é extraordinário, tem vulcões, crateras e paisagem comparada a paisagem lunar, que foram formadas pela natureza através dos séculos.

5- Passear no Giardino dei Cactus: Esta é a última obra realizada por César Manrique na ilha. O jardim de cactos fica em Guatiza no norte de Lanzarote, lá você vai poder ver mais 1.400 espécies de cactos de todo o mundo. O jardim reflete bem o respeito do arquiteto pelo meio ambiante. Ele sempre procurou  integrar as suas obras a paisagem das ilhas.

La Palma

Voo por aí viagens
Créditos da foto: https://commons.wikimedia.org

La Palma: Quinta maior ilha. Também denominada ilha bela, esta é a ilha mais verde do arquipélago, um verdadeiro paraíso para os excursionistas e ciclistas. É ideal  para quem busca o contato com a natureza.

O que ver e fazer nas férias em La Palma

1- Visitar Santa Cruz de la Palma. Este é o ponto forte da ilha, que encanta seja pela natureza, que pela arquitetura colonial.

2 - Passear no Parque Nacional de la Caldera de Taburiente: Que tal se desligar do mundo e caminhar entre as árvores de pinho do parque, suas formações  rochosas e seus esplêndidos pontos panorâmicos.

La Gomera



Voo por aí viagens


La Gomera:  Sexta maior ilha, foi criada pelos vulcões  e esculpida pela erosão, é cheia de terrenos ondulados com uma vegetação antiga que domina toda a zona central da ilha, lá você também vai encontrar paisagens magnificas onde fazer ótimas excursões a pé.


O que ver e fazer nas férias em La Gomera


1- Caminhar em Alto Garajonay: Esta floresta incontaminada é Patrimônio da Unesco desde 2012. É  ótima para fazer excursão a pé. Quem for mais preparado fisicamente pode ir até uma série de picos mais altos e se deslumbrar com a vista panorâmica do lugar.

2- Explorar o Valle Gran Rey: Um imponente pico que desce até chegar na praia mais longa da ilha. Passeio recomendado para quem curte caminhadas mais longas em meio a natureza.

El Hierro

Voo por aí viagens
Crédito foto: http://www.eldiario.es/canariasahora

El Hierro: Esta é a menor e menos conhecida de todas as ilhas. Ela é chamada também a ventosa. A costa dividida, o interno selvagem vulcânico e os tranquilos vilarejos fazem dela  o refugio ideal para quem procura tranquilidade.

O que ver e fazer nas férias em El Hierro

1-  Se encantar com a vista do Mirador de la Peña: Para quem gosta de fazer pic nic, tirar lindas fotos  e se encantar com o belíssimo restaurante esculpido na pedra, mais uma obra de Céssar Manrique.

2- Praticar mergulhos em La Restinga: Aqui está  mais uma vila de pescadores que vale a pena conhecer. Devido as suas águas calmas e quentes, ela é ideal para quem pratica mergulho. De fato ela recebe milhares de mergulhadores todo ano.

E aí, ficou com vontade de conhecer as Ilhas Canárias?  Falei que tinha diversão pra todo mundo não falei? Esse foi só um resumo do que fazer nas férias por lá, ainda tem muita coisa legal pra contar. Fique ligado aqui no Blog que em breve, na verdade no ano que vem, por que agora estou indo viajar 😁😁😁😁,  vou escrever outros artigos, falando por exemplo sobre quanto custa passar  férias nas Ilhas, como se locomover por lá, etc e tal. Se inscreve aqui em baixo pra ficar sabendo quando saírem os próximos artigos.

Arrivederci cari miei! 



👇👇👇👇👇👇👇

Inscreva-se no Blog para receber dicas exclusivas sobre viajar e viver na Itália! Digite seu email abaixo: 



Sonhe, Planeje, Organize e Parta com a gente para viver novas experiências por aí.


Aqui nós reunimos os maiores especialistas em viagem para lhe ajudar a  encontrar tudo o que precisa para organizar a viagem dos seus sonhos. 

Cada vez que você faz uma reserva através dos links abaixo, você ajuda o blog a divulgar mais conteúdo gratuitamente. E o mais importante: Você não paga nada a mais por isso!

Compre ingressos online no Ticketbar -  Pule a fila e ainda ganhe desconto! 







Use o meu código (abaixo) para se inscrever na Transferwise, com ele você não paga a primeira transferência.


                                          ⇓⇓⇓⇓⇓⇓






Nota:  Nenhuma dica encontrada aqui é publicidade disfarçada, normalmente pagamos todas as nossas despesas de viagem, e em caso de patrocínio, o leitor será informado no final dos posts.



Fique atualizado! 
"Tudo muda o tempo todo no mundo",  já dizia o grande Lulu Santos.  Por isso observe as datas dos posts publicados aqui e procure se atualizar antes de partir.
LEIA MAIS

Como está o mercador de trabalho para brasileiros na Itália

Voo por aí
Torre de Pisa-  Dezembro 2015


Eu sempre recebo perguntas de pessoas querendo saber como está o mercador de trabalho para brasileiros na Itália. Por mais que eu tenha consciência de que a sinceridade nesses casos nem sempre é bem aceita, eu procuro falar sempre a verdade para essas pessoas, por que não acho justo que elas depositem suas esperanças em um País falido como está a Itália em termos de trabalho atualmente.

Fazendo uma pesquisa na internet, notei que existem muitas informações falsas sobre este assunto. Alguns blogs/sites chegam até a postar listas de empregos que estariam sobrando na Itália, quando na verdade os próprios italianos estão agarrando com unhas e dentes qualquer tipo de trabalho que aparece.

Basta acompanhar um desses grupos de Facebook  que oferecem trabalho, para se ter uma ideia do que estou falando.  CERCO E OFRO LAVORO A TORINO  (Use o tradutor)

Até meados de 2008, os brasileiros que desembarcaram na Itália em busca de um futuro melhor, trabalhando duro e usando a cabeça, conseguiram construir o seu pé de meia. As oportunidades eram muitas e ganhar em Euro era muito vantajoso, devido a desvalorização da moeda brasileira naquela época. Conheço gente que comprou casa, montou empresa e hoje vive tranquilo em uma bela cidade litorânea do Brasil.

Hoje a realidade é bem diferente: Com a chegada da tão falada Crise Econômica, que afetou não somente a Itália mas muitos outros países, muitos brasileiros que não tinham um emprego fixo ou uma vida estabilizada na Itália, foram obrigados a voltar para o Brasil e recomeçar do zero. É grande também o número de Italianos que deixaram a sua pátria para procurar emprego em outros países.


Mesmo diante dessa realidade, ainda tem gente que sonha em viver e trabalhar na Itália. Certamente não posso dizer que elas são loucas, afinal eu também me apaixonei por esse país lindo ao visitá-lo pela primeira vez.

  Mas afinal: É possível encontrar trabalho na Itália nos dias de hoje? Como está realmente o mercado de trabalho para os brasileiros.


Voo por aí
Local especializado na venda de café 

Antes de mais nada, tenha em mente que sem um Permesso di soggiorno, Cidadania Italiana e sem falar Italiano é impossível trabalhar na Itália. E que ter a cidadania Italiana não é garantia nada, pois a maioria (por fortuna não todos) dos italianos não aceitam um ítalo-brasileiro como cidadão Italiano. Dito isto, considere também que o visto de turismo, que são 90 dias corridos, não pode ser transformado em visto permanente, ou seja, para trabalho ou moradia. Considere também que o país tem um mercado de trabalho extremante exigente. Se você olhar um site de emprego como o Monster  por exemplo, (um dos mais famosos por aqui) verá que ofertas de emprego até tem, mas vá ver os detalhes e ficará surpreso; as exigências são veramente tantas. Mais surpreso ainda você irá ficar com o salário que pagam pra exigir tanto. 

 Ok, sabendo disto, observe também os tópicos abaixo e tire suas próprias conclusões:
  •  Se você tirou a cidadania Italiana, tem menos de 30 anos, uma excelente faculdade, reconhecida na Europa, com experiência comprovada na mesma área que estudou, fala pelo menos 4 línguas; entre elas Italiano e Inglês perfeitos, parabéns! Você  tem alguma chance de conseguir um emprego na Itália. Ah! você ainda vai ter que disputar a vaga com um Italiano Vero, que vai ter sempre a preferência na hora da decisão, como é justo que seja. Pra quem não sabe, assim como no Brasil nós temos o famoso jeitinho brasileiro, aqui também tem muito favoritismo. Então se você tem um amigo ou parente que já trabalha aqui, junto com todos os requisitos acima, suas chances são maiores.
  • Não esqueça dos prófugos; imigrantes escapados da Síria, que desembarcam aos montes todos os dias no sul da Itália. Devido a acordos entre países da União Europeia, eles tem preferência para vistos e trabalho.  Desse modo até os trabalhos mais simples como lava prato, limpeza, etc a preferência é pra eles. 
  • Tem também a questão da desconfiança, no caso de trabalhos domésticos por exemplo, nenhum italiano coloca um estrangeiro dentro de casa, a menos que alguém de extrema confiança o indique.
  • Para qualquer trabalho que você se proponha a fazer, tem que chegar sabendo, ( por isso todos exigem experiência comprovada). Não espere que alguém tenha paciência de te ensinar e espere você ficar pronto para começar. Aliás, paciência é uma palavra que não existe no vocabulário dos Italianos.
  • Azul 728x90 
  • Não basta saber ler e escrever Italiano, com esses verbos que são um caso a parte. Confesso que levei um tempo para aprender a conjugar alguns e as vezes até os próprios Italianos se confundem. Dependendo da região ainda tem os dialetos; línguas antigas locais que muitos dos próprios italianos não compreendem. Não bastasse tudo isso, você ainda precisa saber o bendito do Inglês, que é exigido na extra grande maioria dos empregos e indispensável para quem quer trabalhar com turismo ou atendimento ao público.
Conheço muitos brasileiros que dizem que Italiano é "facim", isso porque eles assistiam Terra Nostra e pensavam que o Raul Cortez falasse italiano. Tem ainda os que confundem a língua com o Espanhol e saem por aí falando Portunhol, crente que estão falando Italiano, (Esse foi um guia que encontrei no Rio de Janeiro na minha última viagem). hahahaha! Não é uma crítica tá gente, é só pra dá risada! :)

Conclusão: Não estou dizendo que é impossível encontrar trabalho na Itália e que ninguém deve tentar, afinal o sonho é seu e quem sou eu para dizer que você não pode realizá-lo.
Essa é somente a parte difícil e a situação mais provável que você irá encontrar ao tentar um emprego aqui nesse período. Lembre-se que existem as exceções. Tem brasileiros que ainda conseguem trabalhar e viver bem na Itália.  Se tiver alguém por favor se manisfeste, conte para nós a sua experiência aqui no país.

Quem tiver interesse em receber vagas de emprego publicadas nos  sites mais importantes da Itália, deixe o seu email aqui em baixo, que mandarei ofertas novas toda segunda. 


foxyform

👇👇👇👇👇👇👇

Inscreva-se no Blog para receber dicas exclusivas sobre viajar e viver na Itália! Digite seu email abaixo: 



Sonhe, Planeje, Organize e Parta com a gente para viver novas experiências por aí.


Aqui nós reunimos os maiores especialistas em viagem para lhe ajudar a  encontrar tudo o que precisa para organizar a viagem dos seus sonhos. 

Cada vez que você faz uma reserva através dos links abaixo, você ajuda o blog a divulgar mais conteúdo gratuitamente. E o mais importante: Você não paga nada a mais por isso!

Compre ingressos online no Ticketbar -  Pule a fila e ainda ganhe desconto! 







Use o meu código (abaixo) para se inscrever na Transferwise, com ele você não paga a primeira transferência.

                                          ⇓⇓⇓⇓⇓⇓






Nota:  Nenhuma dica encontrada aqui é publicidade disfarçada, normalmente pagamos todas as nossas despesas de viagem, e em caso de patrocínio, o leitor será informado no final dos posts.



Fique atualizado! 
"Tudo muda o tempo todo no mundo",  já dizia o grande Lulu Santos.  Por isso observe as datas dos posts publicados aqui e procure se atualizar antes de partir.

LEIA MAIS

Diário de viagem na Sicília - Com dicas de lugares e passeios imperdíveis


Estrada para o Valle dei Templi - ao fundo o Templo della Concordia

A primeira vez que visitei a Sicília foi em Julho de 2013, desde de então volto lá pelo menos 1 vez por ano. E como sou simplesmente apaixonada pela região, não poderia deixar de dar o meu pitaco sobre a mesma. No nosso diário de viagem de hoje, trago dicas de lugares e passeios imperdíveis que fizemos durante as últimas férias que passamos na ilha, em agosto de 2016.

A Sicília é a maior ilha do mediterrâneo, está localizada na região sul da Itália e sua capital é Palermo. Por lá passaram várias civilizações: Fenícios, Gregos, Romanos, Espanhóis, Árabes, etc, que deixaram como herança diversos templos, magníficos teatros e muita história pra contar. Mas se história não é a sua praia, a região também tem parques naturais, vulcões, montanhas, praias paradisíacas, lugares de tirar o fôlego, além de muitas atrações e passeios incríveis.

Durante o verão a Ilha recebe milhares de turistas, atraídos não só pela história e as belezas naturais do lugar, mas também pela boa cozinha siciliana, motivo de orgulho para os italianos e conhecida no mundo inteiro pela sua tradição e sabores genuínos. Quem nunca ouviu falar no Cannoli Siciliani, na Pasta alla norma e na Cassata Siciliana? Pois è, tudo isso vem da Sicília.

Nosso diário de viagem começa aqui:

Partimos de Turim, com destino final aeroporto de Trapani-Birgi. Chegando lá retiramos o carro que já havíamos alugado pela internet e seguimos para o centro de Trapani, uma linda cidade litorânea, onde nos hospedamos quase sempre, por motivos familiares mas não só, de lá temos acesso a muitas atrações importantes da Sicília. Alugando um carro você consegue visitar os principais pontos turísticos da região em dia. Pessoalmente considero a cidade um ótimo ponto base para quem quer visitar as Ilhas Égadas, as melhores praias da região e todos os lugares que citarei abaixo. Sem falar que a cidade tem muita vida noturna e é considerada uma das mais econômica da ilha.

Dia 1 - Passeio de barco nas Ilhas de Favignana e Levanzo


Passeio de barco nas Ilhas de Favignana e Levanzo
Porto de Levanzo

Compramos os ingressos para o passeio um dia antes em uma agência de turismo do centro, pelo valor de 40,00 Euro a pessoa. O passeio inclui: almoço, lanche, frutas, bebidas, inclusive vinho, a bordo. O barco sai do porto de Trapani ás 09.30 e volta ás 18.00.
As primeiras paradas foram em cala rossa e cala azurra (praia vermelha e praia azul), onde o barco ficou ancorado por pelo menos uma hora em cada uma, tempo mais que suficiente para nos jogarmos no meio daquele mar transparente, sob um sol de 40ºC, uma experiência realmente incrível!

A próxima parada foi em Levanzo; menor ilha do arquipélago de Égadas. A parada lá foi bem rápida, só o tempo de visitarmos o charmoso centro, com casinhas brancas de janelas azuis, tomar um café no único da ilha e dar um mergulho na calla fredda (um pequeno trecho de costa da Ilha).

 A última parada do dia foi em Favignana, (em português Favinhana ) ali o barco ficou ancorado o resto da tarde. Com bastante tempo a disposição, há quem preferiu caminhar pelo centro, onde tem várias lojinhas de artesanato, bares e restaurantes. Enquanto outros alugaram bicicleta ou moto para explorar a Ilha. Eu e meu marido preferimos estender uma toalha na areia da praia mais próxima do porto e curtir  mais um pouco daquele mar espetacular.

Dica de Favignana: Antes de deixar a ilha, experimente o famoso café al pistacchio no Bar du Marinaru, em frente ao Porto. É um café simplesmente delicioso! os turistas fazem fila para prová-lo.

Dia 2 - Trilha a pé na Riserva dello Zingaro


Trilha a pé na Riserva dello Zingaro
Vista panorâmica da Riserca dello Zingaro

A Riserva dello Zingaro é um parque natural protegido, que fica na pronvíncia de Trapani, ao qual si tem acesso  através de duas entradas: 1 pelo lado Sul, passando por Scopello e 2 pelo lado Norte, passado por San Vito lo Capo.

Chegando por qualquer uma das entradas vai ter um guarda, que te vende o ingresso, te dá um mapa e algumas informações importantes, e dali em diante você segue a estrada por sua conta. O ingresso custava na época 5,00 Euro.

O parque possui cerca de 7 km de comprimento, que podem ser percorridos por terra ou pelo mar. Quem decidir explora-lo por terra, terá de presente o contato com a natureza incontaminada e uma vista panorâmica espetacular; de um lado a imensidão do mar de diversas tonalidades de azul, do outro o verde da montanha, com várias trilhas que conduzem as Caletas (pequenos trechos de praia, distribuídos ao lungo do parque), perfeitas para fazer uma pausa durante a caminhada. Essa é a melhor coisa da Reserva, na minha opinião.

O percurso pode ser completado em pouco tempo por uma pessoa mais preparada fisicamente, mas se você não muito atlético, assim como eu, a minha sugestão é ir o mais cedo possível. Assim terá todo o dia para visitar o parque e aproveitar para descer em todas as caletas.

 Se estiver em dúvida por qual entrada começar, aconselho entrar pelo lado de Scopello, pois a vista de lá è a mais bonita: Logo na chegada podemos admirar a antiga torre de avistamento e a Tonnara di Scopello, um dos cartões postais mais importantes da Sicília.

Dica da Riserva dello Zingaro: Leve toalhas, roupas de banho, sapatos ideais para longas caminhadas, comida e água suficiente para todo o trajeto.

Dia 3 - Relax na Praia de San Vito lo Capo


 Relax na Praia de San Vito lo Capo
Praia de San Vito lo Capo

No dia seguinte a caminhada na Riserva dello Zingaro, decidimos relaxar na esplendida praia de San Vito lo Capo, considerada uma das praias mais bonitas da Itália. O mar é calmo e transparente, de cor azul que se confunde com o azul do céu. Avançando mar a dentro é possível caminhar ao longo pelos bancos de areia fina, até chegar na parte mais profunda, onde a água é tão límpida que é possível enxergar  o fundo mar. Durante o dia a praia fica lotada e para garantir um bom lugar nas barracas precisa chegar cedinho. O lugar é um verdadeiro paraíso para quem gosta de sombra e água fresca.

Quem está hospedado em Trapani pode fazer um bate e volta tranquilo para a praia de San Vito, pois a mesma fica só a 45 minutos de carro. A cidade de San Vito é pequena mas ao mesmo tempo encantadora. Quem tiver oportunidade, vale apena se hospedar lá por uns 2 dias, para curtir a noite no centro histórico, que é sempre lotado de turistas e ótimos restaurantes. Aliás, a cidade é conhecida também pela gastronomia. Passando por lá não deixe experimentar o cous cous de peixe, prato típico Siciliano que deu origem ao festival anual internacional cous cous fest, que atrai turistas de várias partes do mundo.

Dica de San Vito lo Capo: Outros sabores que você não pode deixar de experimentar em San Vito: O caldo freddo- um tipo de sorvete com chocolate derretido, e a granita al Gelsomino- sorvete feito de uma flor muito perfumada da região.

Dia 4 - Descobrindo a Baia di Cornino

Descobrindo a Baia di Cornino
Baia di Cornino

Outra boa praia para conhecer na Sicília é Baia di Cornino, uma das belezas escondidas da Sicília. Falo escondida porque não é uma praia muito conhecida e só nos últimos anos passou a ser mais frequentada, principalmente pelos nativos, devido a uma enorme passarela de borracha que foi construída na areia e vai até o fundo mar, uma espécie de cais flutuante, que garante muita diversão, não só para os pequenos, mas também para os  adultos que curtem uma boa brincadeira na água.

A praia fica na cidade de Custonaci, aos pés do famoso Monte Cofano. É bem tranquila e ideal para família com crianças pequenas, e o melhor é que é livre (coisa muito rara na Itália). Lá as pessoas podem levar o seu próprio guarda sol e estender uma toalha na areia, se não quiserem usufruir do Nido (aqui as cabanas de praia são chamadas de Nido).
Essa foi a primeira vez que visitei o lugar e recomendo para quem quer curtir uma praia mais próximo de Trapani.

Dia 5 - Navegando na ilha de Favignana


Navegando na ilha de Favignana
Praia de Favignana

 Ainda falando de belas praias, Favignana, (ou Favinhana em Português)  não poderia ficar de fora do nosso diário de viagem, pois ela é a principal ilha do arquipélago de Égadas e a mais visitada da Sicília durante o verão. O ponto forte da Ilha é seguramente o mar, com águas calmas e claras que deixam qualquer um de boca aberta. O lugar é tão lindo que eu simplesmente não encontro palavras descrevê-lo. Vou deixar que imagens falem por mim:  https://www.facebook.com/pg/vooporai/photos/?ref=page_internal

Uma ótima maneira de desfrutar o mar de Favignana  é alugando um barco, que varia de 100,00 até 3.500,00 Euro ao dia, o que define o preço são as necessidades do cliente. Tem barcos Grandes, pequenos, a vela, a motor, enfim, pra todos os gostos e bolsos. Porém para alugar um barco sem condutor é preciso ter habilitação Náutica.

 Esse é um ótimo passeio para fazer em família ou em grupos grandes. Nós resolvemos viver essa experiência, junto com um grupo de amigos alugamos um barco para passarmos o dia inteiro entre mergulhos e relax naquelas águas que mais parecem uma enorme piscina. Passeio inesquecível e absolutamente recomendado.

Dia 6 - Passeio cultural no Templo e o Teatro grego de Segesta


Passeio cultural no Templo e o Teatro grego de Segeste.
Teatro greco de Segesta

 Quem visita a Sicília não pode deixar de conhecer a parte cultural dessa região rica de história. Nós começamos por Segesta, uma das cidades mais potentes da antiga Sicília Grega.

A cidade fica a meia hora de Trapani e abriga um importante Sítio Arqueológico, com muitas ruínas e monumentos da antiga civilização Grega. O primeiro monumento que se vê, logo na entrada é o Templo Grego, o mais bem conservado de todos, segundo historiadores, o mesmo foi construído  no final do século V a.C. Logo acima da colina tem um segundo sítio arqueológico, onde está o Teatro Grego, outro monumento importante daquela época. Para chegar até lá tem um ônibus que leva e traz os turistas com intervalos regulares.  O ingresso para visitar os dois Sítios custa só 6,00 Euro.

 Esse é um passeio muito interessante, que mesmo quem não gosta de história fica impressionado com as técnicas usadas para a construção dos templos, que resistiram ao tempo e estão de pé até hoje. Com certeza  um grande trabalho de engenharia.

Dica Sítio arqueológico de Segesta: Se você gosta de caminhar, uma boa opção é subir a colina para visitar o Teatro Grego a pé, assim conseguirá fazer boas fotos e aproveitar melhor a vista panorâmica e todas as belezas do lugar.

Dia 7 - Visitando a Duomo di Monreale


Visitando a Duomo di Monreale
Igreja Duomo di Monreale

A nossa próxima visita é a catedral de Santa Maria Nova,  mais conhecida como Duomo di Monreale.
A igreja faz parte do patrimônio histórico da Unesco desde 2015 e é o principal monumento arquitetônico de Moreale, região metropolitana de Palermo. Ela começou a ser construído a partir de 1174, pelo então Rei da Sicília Guglielmo II.

 Vista de longe parece uma igreja comum, mas por dentro revela-se uma belíssima obra de arte, capaz de impressionar até mesmo quem não entende de arquitetura como eu. A igreja é toda decorada a mão com minúsculos pedacinhos de mosaico, que juntos formam lindas composições. Técnica usada pelos Árabes, que deixaram sua influência na região.

Outra experiência muito interessante é visitar a torre da igreja: Passando por uma escada estreita que nos conduz através de muros ainda mais estreitos e escuros, onde só passa uma pessoa por vez, chegamos ao teto, de onde se tem uma vista privilegiada de toda a cidade.

Dica de Monreale: Aproveite para dar uma volta e degustar um bom jantar no centro de Monreale, que por sinal é muito charmoso e cheio de restaurantinhos sugestivos.

Dia 8 - O Valle dei Templi de Agrigento


O Vale dos Templos de Agrigento
Templo della concordia- Valle dei templi

Continuando a nossa viagem cultural, seguimos para Agrigento. Como a cidade fica mais afastada de Trapani, (a mais ou menos 2 horas), achamos melhor reservar um hotel lá para visitarmos com calma os pontos de nosso interesse que ficam nessa região.

No primeiro dia fomos visitar o maior Sítio arqueológico do mundo: O Valle dei Templi, (Vale dos  Templos) patrimônio histórico da Unesco desde 1997 e um dos lugares mais visitados da Sicília.

O Vale inclui vestígios de sete templos gregos, sendo que o mais importante e mais bem conservado de todos é o Templo da Concórdia, construído no século V a.C.

O sítio possui duas entradas, e encontrá-las não foi muito fácil, por que infelizmente no local não tem muitas indicações. Mas basta seguir a estrada, chegando na primeira rotatória vire a esquerda, mais pra frente tem a recepção para a entrada da parte baixa, onde o estacionamento é maior e o percurso é mais conveniente, na minha opinião.

O ingresso só para o Vale dos Templos custa 10 euros e o bilhete combinado Vale + Museu, € 13,50.  Vá preparado, pois a bilheteria não aceita cartões de crédito.

 Vistar o parque exige uma certa disposição física, porque o lugar é realmente grande, são 1300 hectares, a serem explorados em uma caminhada de quase um dia. Mas garanto que diante de tanta história a gente nem percebe o tempo passar. Visitar o Vale dos templos é como fazer uma viagem direto ao passado.

O sítio possui duas entradas, e encontrá-las não foi muito fácil, por que infelizmente no local não tem muitas indicações. Mas basta seguir a estrada, chegando na primeira rotatória vire a esquerda, mais pra frente tem a recepção para a entrada pela parte baixa, onde o estacionamento é maior e o percurso é mais conveniente, na minha opinião.

O ingresso só para o Vale dos Templos custa 10 euros e o bilhete combinado Vale + Museu, € 13,50.  Vá preparado, pois a bilheteria não aceita cartões de crédito.

Dicas do Vale dos Templos:  Durante o verão a região da Sicília é muito quente, e como no parque tem pouca sombra, é melhor evitar de caminhar nos horários mais quentes. Vá bem protegido contra o sol para desfrutar melhor esse belíssimo passeio.

Outra coisa: As lanchonetes são bem distantes, e dentro do parque só tem alguns distribuidores automático, que precisa caminhar bastante até encontrar um, então como eu sempre falo- leve a sua garrafinha d'água e o seu lanche.

Dia 9 - A Scala dei Turch de Agrigento

 A Scala dei Turch de Agrigento
Scala dei Turch

Segundo dia em Agrigento, fomos  conhecer a Scala dei Turch (escada dos turcos,) um dos lugares mais incríveis da Sicília e único ao mundo.

O lugar é formado por paredes de argila branca, que esculpidas pelo vento ao longo dos anos, formaram vários degraus, alguns são tão bem feitos que fica até difícil de acreditar que são somente obra da natureza.

O contraste das paredes brancas que se erguem do mar, com o verde da água, formam uma paisagem espetacular. Mas quem se aventura a dar um mergulho precisa ter cuidado, pois o mar tem bastante pedra e costuma ser agitado.

Uma coisa muito divertida que fazem lá é deslizar nas pedras, empurrados pelas fortes ondas. Nós não resistimos e acabamos entrando na brincadeira. Eu saí com um joelho ralado, mas o que seria a vida sem essas aventuras.  😂😂😂😂😂

 A praia onde fica as falésias é muito frequentada e os turistas disputam cada espaço nas pedras para fazerem picnic, enquanto outros esperam até o entardecer para tomarem champagne admirando o por do sol da parte mais alta dos degraus.

Dia 10 – Erice, meu cantinho preferido da Sicília


Erice - meu cantinho preferido da Sicília
Borgo de Erice ao anoitecer


Para fechar as férias com chave de ouro, fomos visitar Erice, um antigo Borgo Medieval, construído no topo da montanha mais alta de Trapani.

Para chegar até lá tem o bondinho (Funivia em italiano), que normalmente funciona até as 20:00, já no período de férias funciona até 00:00. Outra alternativa é ir de carro.
 Eu particularmente prefiro subir com o bondinho, porque além de ser mais rápido é muito divertido e não precisamos nos preocupar com estacionamento, que dependendo do período é bem difícil de encontrar.

O Borgo é tão pequeno quanto encantador, possui somente 512 abitantes, número que duplica no período de férias. Uma das coisas que mais chamam atenção no lugar são as ruas de pedra originais e ainda intactas. Das coisas que tem para fazer em Erice, essas são indispensáveis: Visitar o milenar Castelo de Venere, caminhar pelas ruas estreitas e se encantar com as casas rústicas com flores na janela, degustar uma Cassatella quentinha sentada no terraço panorâmico da famosa Pasticceria Maria Grammatico, (parada obrigatória para todo turista), admirar a vista privilegiada das ilhas Égadas e outras belezas a perder de vista em volta da Montanha. Enfim, esse é um daqueles lugares que apesar de pequeno nunca falta o que ver e fazer, por isso costumo dizer que ele é o meu cantinho preferido da Sicília. Que não é totalmente verdade, pois meu marido observou que todo lugar que visito pela primeira vez, passa a ser o meu preferido dali em diante.  😂😂😂😂😂

Dica de Erice: Não se deixe enganar com a temperatura de Trapani, pois ela pode passar de 40ºC para 10ºC, em cima da montanha. Leve um casaco bem quentinho, mesmo que esteja morrendo de calor. 

Em Erice termina o nosso diário de viagem na Sicília, uma belíssima experiência de 10 dias entre mar e cultura, que espero sirva de inspiração para você que está pensando em fazer uma viagem para essa região da Itália.


Resumo:
Dia 1 - Passeio de barco nas Ilhas de Favignana e Levanzo
Dia 2 - Trilha a pé na Riserva naturale dello Zingaro
Dia 3 - Relax na Praia de San Vito lo Capo
Dia 4 -  Descobrindo a Baia di Cornino
Dia 5 -  Navegando na ilha de Favignana
Dia 6 - Passeio cultural no Templo e o Teatro grego de Segesta
Dia 7 - Visitando a Duomo di Monreale.
Dia 8 -  O Valli deiTempli de Agrigento 
Dia 9 - A Scala dei Turch de Agrigento
Dia 10 – Erice,  meu cantinho preferido da Sicília.


Para mais detalhes desta e de outras viagens,  acesse o nosso canal lá no Youtube 


👇👇👇👇👇👇👇

Inscreva-se no Blog para receber dicas exclusivas sobre viajar e viver na Itália! Digite seu email abaixo: 



Sonhe, Planeje, Organize e Parta com a gente para viver novas experiências por aí.


Aqui nós reunimos os maiores especialistas em viagem para lhe ajudar a  encontrar tudo o que precisa para organizar a viagem dos seus sonhos. 

Cada vez que você faz uma reserva através dos links abaixo, você ajuda o blog a divulgar mais conteúdo gratuitamente. E o mais importante: Você não paga nada a mais por isso!

Compre ingressos online no Ticketbar -  Pule a fila e ainda ganhe desconto! 







Use o meu código (abaixo) para se inscrever na Transferwise, com ele você não paga a primeira transferência.

                                          ⇓⇓⇓⇓⇓⇓






Nota:  Nenhuma dica encontrada aqui é publicidade disfarçada, normalmente pagamos todas as nossas despesas de viagem, e em caso de patrocínio, o leitor será informado no final dos posts.



Fique atualizado! 
"Tudo muda o tempo todo no mundo",  já dizia o grande Lulu Santos.  Por isso observe as datas dos posts publicados aqui e procure se atualizar antes de partir.
LEIA MAIS

Promoção passagens aérea

50 Off 728x90
Booking.com
Subir